mamães, maternidade, papo de mãe

Dicas para ir ao mercado com crianças

Fazer as compras da semana, ou a compra do mês com crianças não é fácil. Todo mundo já viu uma mãe estressada com um filho aos berros em algum supermercado…Cena comum e difícil. A mãe sofre e a criança exige atenção.

CRIANÇAS SUPERMERCADO

Mas como lidar, como fazer para evitar estes ataques? Acredito que considerar alguns pontos pode fazer o “passeio” ser algo agradável ao invés de um sofrimento!

O primeiro ponto é observar o local: muitos supermercados e hipermercados são locais barulhentos que estimulam as crianças o tempo todo: pelo barulho, pela quantidade enorme de produtos expostos que eles não conhecem (e querem experimentar, tocar, provar) e então considerando este local com as características que ele apresenta o melhor horário para fazer as comprar com crianças é em um período que ele não esteja cansado. Criança cansada e muito estímulo não combinam! Eles se estressam, e sem saberem o porquê, de sua irritação, sem compreender o que sentem, acabam tendo atitudes para mostrar que “não aguentam mais estar ali” como ataques de birra. Eu já passei por isso muitas vezes, quando decido ir ao mercado com a Helena depois de pegá-la na escola eu sempre sinto que as coisas “são mais difíceis” do que em um período que ela não esteja cansada, como no meio da tarde ou mesmo no final da manhã. (Hoje muitas vezes a Helena já verbaliza isso; “Mamãe estou cansada, vamos embora” – mas o verbalizar o sentimento nem sempre é fácil aos pequenos). As visitas ao supermercado quando Helena não está cansada se tornam muitas vezes proveitosas: dividimos conhecimento, aprendemos os nomes de frutas e verduras e ela participa e aprende acompanhando a mamãe.

Além de considerar o local e o horário a ir ao supermercado com seu filho, também acredito muito na importância de compreender o interesse das crianças pelos produtos e assim a 3a dica é incluir a criança na atividade: é mais que natural que os pequenos se interessem pelos produtos e escolham algum para carregar durante o trajeto. Compreender esta “curiosidade” torna o passeio mais fácil de antemão: a mãe oferecer algum objeto a criança para que ela possa tocá-lo, cheirá-lo vai fazer com que ela se sinta participativa na atividade e assim o passeio acontecerá de maneira mais tranquila.

O que devemos ter sempre em mente é que os pequenos, apesar de serem pequenos, têm sentimentos, vontades, cansaço e também são pessoas, (pequenas ainda, mas são!) Ao ir no supermercado com seu filho, considere que ele é sim uma criança e o mínimo que podemos fazer é não exigir que elas se comportem como se não existissem ali: elas vão agir como as crianças que são!  Respeitá-las e integrá-las ao ambiente faz muita diferença.

Verbalize ao seu filho o que acontece, por menor que ele seja ( 1, 2 anos..), ao ouvir suas chances de compreender o que VOCÊ sente são muito maiores. Porquê muitas vezes nós(mães) também estamos cansadas e isso também torna o ritual mais difícil…divida com seu filho o que você sente. Nomeie. Converse. Uma boa conversa, antes, sempre vale a pena…o que não pode é deixar chegar á exaustão!

Quando eu preciso ir ao mercado de qualquer jeito e Helena não quer, mas não tenho com quem deixá-la eu sempre converso e explico isso a ela…peço calma e paciência e digo que compreendo seu cansaço, mas precisamos nos esforçar naquele momento.

Podemos decidir não levar os filhos ás compras, mas se não houver opção, considerar estes pontos fará a muita diferença, eles devem ter a chance de participar com as melhores condições: paciência, respeito e amor!

Vem ler um relato super bacana da Aninha, mãe de duas meninas, que vai ao supermercado com as filhas sempre! Vida real, mas com amor e paciência a gente chega lá… cansada mas chega né Aninha? rs

Comente!