Coringa não é um filme para ser assistido por crianças…

Coringa não é um filme para ser assistido por crianças…

Coringa não é um filme para ser assistido por crianças por isso sua classificação está em 16 anos no Brasil e 18 nos Estados Unidos. Respeitem.

Bullying, pobreza, desestruturação familiar, falta de empatia, sofrimento, solidão, mulher abandonada, violência moral, sofrimento com o sistema de saúde qualquer um desses temas por si só já é pesado. Aqui no Brasil então, parece nosso noticiário.

Agora imagina tudo isso junto e misturado sem a chance de dar um respiro e ainda com um ator que faz tudo aquilo ser tão real que chega a doer o coração de quem assiste. 

 

O filme Coringa de Joaquim Phoenix é pesado e abre margens para muitas discussões sociais

Isso é o filme Coringa. O Coringa estrelado pelo ator Joaquin Phoenix é perturbador, cheio de mensagens subliminares e, outras bem diretas, que podem não ser bem digeridas por adolescentes muito menos por crianças.

Esse Coringa não retrata apenas um personagem vilão dos quadrinhos. Passa muita mensagem que pode confundir a cabeça. 

Obviamente o objetivo não é spoiler do filme, porém, é apenas para deixar claro que ao contrário de tantos outros filmes de super heróis e vilões, o Coringa é poderoso e tem capacidade de persuadir para o mal usando a legitimidade de seu sofrimento.

Adultos têm saído das salas de cinema perturbados imagine uma criança. Supondo que leve seus filhos ou sobrinhos desavisado do conteúdo, ao sair do cinema, sairá de lá sem saber o que explicar ou de que maneira explicar a temática do filme.

Um filme que ultrapassa as barreiras do entretenimento e arrebenta a porta dos bons costumes. É muito sério o que pode acontecer com as mensagens destiladas no filme. Perturbador. 

Caso tenha ido sem querer é óbvio que tem como fazer do limão uma limonada. Converse com o adolescente sobre o sentimento que ficou em relação ao filme. Qual foi o ponto que o tocou. O que o deixou mais triste e pensativo e levante os pontos que podem ser trabalhados como:

Use a falta de empatia apresentada em quase todas as cenas e ensine a criança a JAMAIS RIR DAS DIFICULDADES E LIMITAÇÕES de quem quer que seja e mostre o mal que pode causar no outro.

Já que o personagem tem dificuldade no convívio social mostre a importância de nutrir  relacionamento social diversificado. clube, igreja, escola, família, trabalho, condomínio, rua e jamais limitar a uma só fonte social.

Desestruturação familiar mostrando a importância de manter relacionamento familiar com carinho entre pessoas da família ou amigos e que viver com isolamento pode fazer mal.

Enfim, o filme nos traz inúmeras possibilidades de discussões para o bem também embora o discurso seja muito mais robusto para o lado inverso. Deixe aqui nos comentários o que achou e que parte mais gostou ou a que mais te impactou negativamente.

 

O palhaço dos quadrinhos se transforma no mais perturbador dos personagens na pele de Joaquim Phoenix

Quem somos

O Alphamães traz a proposta de reescrever o paradigma da “mãe perfeita”.

Com honestidade e humor, Ana e Helen comentam os retratos irrealistas da maternidade que são frequentemente apresentados em todas as mídias sociais e tradicionais.

Artigos Recentes

Instagram

Rolar para cima