maes de alphaville, mamães, papo de mãe

Adolescência: quebrando tabus sobre o assunto

Falar sobre adolescência é uma delícia, ainda mais com quem entende do assunto. Hoje nossa Roda de Conversa AlphaMães foi super interessante e trouxe alívio em uma época que o tema Adolescência está causando tanto medo e insegurança.

 

Saímos de lá com a sensação de estarmos no caminho certo. O simples fato de disponibilizar nosso tempo para entender melhor essa fase e nos preparar já nos coloca num patamar de maior segurança e com mais ferramentas para passar por essa etapa.

 

As trocas são sempre muito importantes, em qualquer situação, imagine quando o assunto são nossos filhos.

 

Falamos muito sobre a série da Netflix 13 Reasons Why, mas também conhecemos alguns conteúdos novos como Black Mirror (ficção científica que examina a sociedade moderna, particularmente a respeito das consequências imprevistas das novas tecnologias).

 

Afinal, ainda nao sabemos onde podemos chegar com toda essa tecnologia.

 

Uma outra mamãe também falou sobre o filme chamado Nerve (também uma ficção sobre um jogo online onde as pessoas precisam executar tarefas ordenadas pelos próprios participantes). Vale a pena termos novas referencias ne?

 

Porém tivemos algumas máximas como a frase: Não existe eu não me importo o que o outro fala. O que o outro fala sempre vai nos importar, principalmente, porque nos validamos na opinião do outro. Se em nossa atual fase, como Mães, nos incomodamos e inclusive nos machucamos com algumas opiniões imagine isso na fase da pré e adolescência?

 

Pode ser um verdadeiro problema a ser enfrentado por nossos filhos.

 

A outra máxima foi: PRECISAMOS fortalecer emocionalmente nossos filhos para que eles enfrentem todas as situações acima e diversas outras.

 

O problema parece estar em nossa super proteção “do bem” que pode estar prejudicando o contato de nossos filhos com alguns sentimentos e emoções que os fortalecem como angústia, reprovação e, principalmente, a frustação.

 

Precisamos deixar nossos filhos passarem por isso na infância para que eles cheguem mais preparados para adolescência que chega maximizinando todos esses sentimentos. Se eles forem apresentados a situações desses somente na adolescência isso pode atrapalhar bem e os fazer sentir ainda mais enfraquecidos diante de tantas inseguranças e fortes emoções que chegam nessa fase da vida.

 

Porém, também saímos de lá aliviadas de saber que adolescentes “psicologicamente sadios” podem ser sim atraídos pela curiosidade do jogo mas não levam tão em frente. O suicídio, em 95% dos casos tem suas vítimas com algum transtorno psiquiátrico envolvido ou envolvimento com álcool e drogas.

 

Está em nossas mãos fortalecer nossas crianças e criar um ambiente emocionalmente saudável.

 

A psicóloga comportamental, Angela Marsola, nos ensinou o básico para podermos identificar quais jovens podem estar doentes e poderão ser vítimas dessas e outras modas e tecnologias. Eu pelo menos sai de lá super feliz, apesar do tema ser difícil.

 

Se você não pôde participar dessa 4ª Roda AlphaMães, mas quer participar nas próximas deixe seu comentário aqui sugerindo um próximo tema.

 

E caso você conheça alguma mamãe que esteja passando por alguma dificuldade e não se sente confortável em falar sobre o assunto, mas precisa de ajuda, nossa mediadora Angela Marsola pode fazer um atendimento inicial por telefone que ela disponibiliza aqui (11) 99985-7847.

5 Comentários

  1. Karina

    25/04/2017 at 23:25

    Adorarei participar nos próximos!

    1. Helen Michelet

      25/04/2017 at 23:34

      Venha. será um prazer recebe-la em nossa Roda de Conversa.

  2. Martha

    26/04/2017 at 08:01

    Como fico sabendo quando e onde será a 5 Roda?! Goataria muito de participar. Obrigada. Bjs

    1. Helen Michelet

      29/04/2017 at 00:40

      Oi Martha, bom dia. fazemos sempre de 15 em 15 dias. geralmente publicamos em nosso instagram ou facebook.
      instagram: Alphamaes. ou pelo instagram das blogueiras: @anacarramaschi, @helen.michelet ou @dani.batistela

  3. Crianças envenenadas podem ser as mais novas vítimas do Baleia Azul

    29/04/2017 at 00:20

    […] dificilmente serão vítimas, como diz a psicóloga comportamental, Angela Marsola, em uma Roda de Conversa promovida pelas AlphaMães, um Rede de Apoio Materno, formado por mais de 3 mil, que se ajudam e realizam eventos e atividades […]

Comente!