A culpa das mães que não trabalham fora

A culpa das mães que não trabalham fora é um assunto muito presente nas famílias, mas muito pouco discutido pela sociedade e até pelos profissionais.

É fácil se solidarizar com aquela mãe que passa o dia todo no trabalho e que chega em casa com os filhos quase dormindo. Aquela mãe que perde os primeiros passos, que fica sabendo qual foi a primeira palavra que o filho disse por uma mensagem que a babá ou avó enviou contando. Dói perder tudo isso! Dói muito! E como conseqüência dessa distância, vem a famosa culpa!

Mas em um mundo aonde a produtividade é extremamente valorizada, o sucesso profissional significa sucesso pessoal e salários altos dizem mais sobre você do que o seu caráter, como fica a mãe que abdica de tudo isso para cuidar dos filhos?

Quem é mãe sabe que não é uma questão de desafios e nem de quantidade de trabalho, já que ser mãe é, sem dúvidas, uma das atividades mais exaustivas e desafiantes do mundo. A questão está em a sociedade e, até essas próprias mães, reconhecem a sua importância.

O que eu vejo, nos meus quase 16 anos de experiência atendendo mães, é que há uma imensa culpa nas mães que não trabalham fora. Elas se sentem cobradas pela sociedade, se sentem pouco úteis, se cobram por render mais, ficam aflitas quando se sentem pouco produtivas e levam o lema de que criar os filhos é o seu trabalho.

Qual é o problema disso tudo? É que toda culpa acaba numa compensação. Nesse caso da culpa das mães que não trabalham fora, a compensação é serem mães demais. Sim, isso mesmo, mães demais. A chance de uma mãe com essa culpa superproteger o filho é enorme. A autonomia, que é um dos pontos mais importantes a serem desenvolvidos nos filhos, também sofre muito. Como essa mãe vai se sentir útil se o filho “não precisa” mais dela? A compensação acaba trazendo danos à educação das crianças.

Nem sempre toda mãe que não trabalha fora tem clara essa culpa. A maioria das mães que eu trabalhei com esse perfil não tinha. Então, se você é uma mãe que não trabalha fora, se atente aos seguintes pontos:

-Veja se você se sente incomodada em descansar um pouco quando sobra um tempo livre.

-Note se você está ajudando as crianças o tempo todo, mesmo quando elas já têm capacidade de fazer sozinhas.

-O quão incomodada você fica quando te perguntam no que você trabalha?

-Perceba se seus filhos são inseguros ou dependem muito de você.

Esses são apenas alguns pontos presentes quando as mães se sentem culpadas por não trabalharem fora. Se você se sente assim, converse com outras mães ou procure ajuda profissional. Não há tarefa mais difícil e importante no mundo do que trabalhar na construção de um ser humano.

_________________________________

Carolina Kherlakian

Por |2018-11-07T23:33:03+00:00novembro 8th, 2018|Carol Kherlakian, Mães, Maternidade, Papo de mulher, Sem categoria|

Deixe um comentário

Seja a primeira a ver nossas “histórias reais".

Com a missão de trazer uma vida mais leve e algumas risadas, as alphamães te apresentam um mundo novo!
CADASTRAR
close-link

NOTA

Muitas das imagens do nosso blog vem de fontes diversas, sendo em sua maior parte externas e muitas não autorizadas. Nenhuma das fotos pertencem ao acervo do AlphaMães, a menos que sejam creditadas. Se alguma foto de sua autoria estiver no nosso blog e você desejar sua remoção, favor enviar um email para alphamaes@alphamaes.com.br que prontamente a retiraremos do ar.

Pictures for this blog come from multiple sources. None of the pictures belong to us unless otherwise noted. If one of your pictures is on the site and you want it removed please write to alphamaes@alphamaes.com.br
OK